Um projeto de Ensino Superior ao serviço do Imobiliário Português

Maio 2018

A Licenciatura em Gestão Imobiliária dá-lhe a visão do Futuro no Imobiliário, prepara-o para as evoluções deste mercado no Mundo atual tornando os seus alunos em Líderes Brilhantes, capazes de mudar o seu próprio destino e de ajudar a sociedade a potenciar os seus valores e atitudes no setor.


Novas políticas no arrendamento já estão a “assustar investidores”

Hugo Santos Ferreira, vice-presidente da Associação dos Promotores e Investidores Imobiliários - APPII, considera que o “regresso ao congelamento” das rendas “é muito perigoso". Em comunicado, a associação manifestou-se hoje contra as propostas apresentadas no parlamento sobre a 'Nova Geração de Políticas de Habitação', considerando que vão “encolher” o “já encolhido” mercado do arrendamento.

Fonte: Diário Imobiliário

Veja a restante notícia aqui

Investidores espanhóis apostam em imobiliário português

O 'imobiliário' espanhol atravessa a fronteira atraído pela sua rentabilidade e pela ampla oferta nas capitais. São cada vez mais as empresas espanholas que investem em Portugal. Sociedades espanholas como Merlin, a empresa de gestão de imóveis Azora, family office como a MK Premium e promotores como Vía Célere têm planos de negócios no nosso país.

Fonte: Diário Imobiliário

Veja a restante notícia aqui

Preços dos imóveis novos e usados mais próximos

No final de 2016, a diferença do preço mediano por metro quadrado (m2) entre uma casa nova e uma usada na freguesia de Alvalade, em Lisboa, era de €917, mas no final do ano passado as casas usadas passaram a custar mais €159 do que as novas. O mesmo aconteceu nas freguesias do Areeiro, Carnide, Parque das Nações e Santa Clara, ainda que com valores menos expressivos. E acontece ainda nos municípios de Castro Marim, no Algarve, e de Vale de Cambra, na Área Metropolitana do Porto (AMP), onde uma casa usada custa, respetivamente, mais €22 e mais €63 por m2 do que uma nova.

Fonte: Expresso

Veja a restante notícia aqui

Seis meses é o tempo que se leva a encontrar casa em Portugal

Encontrar uma casa que se possa pagar seja para compra ou arrendamento é a principal dificuldade para as famílias portuguesas e o tempo médio é de seis meses. De acordo com um estudo do Imovirtual, o maior portal imobiliário em Portugal, junto de 2.000 indivíduos residentes em Portugal que compraram ou arrendaram casa nos últimos dois anos ou com intenção de o fazer no próximo ano, a família é a principal motivação na compra de habitação.

Fonte: Diário Imobiliário

Veja a restante notícia aqui


Próximas Formações a iniciar


Dia 12 de Maio


Dia 23 de Junho


Dia 29 de Setembro

Praça Eduardo Mondlane, 7 C - Edifício Coopemi
1950-104 Lisboa